Atualize seu Navegador Nós detectamos que você esta usando uma versão obsoleta do Internet Explorer como seu navegador web.
Para entrar no site e usufruir de todos os recursos, por favor instale uma versão mais atual do IE.
Só levara alguns minutos para completar.

O site também pode ser visto usando:

Responsabilidade Social

A Esperança de um mundo melhor depende de nós.

Campanhas solidárias convocam a sociedade a amparar o próximo.

“Faça uma doação e aqueça o seu coração” foi o tema da campanha do agasalho deste inverno de 2012 realizada pela Benedetti Advocacia e que arrecadou, durante os meses de junho e julho, mais de 2.200 peças de roupa, agasalho, cobertores e calçados para diversos adultos e crianças carentes da cidade de Londrina e região.

A promoção contou com a colaboração dos visitantes e clientes do escritório, bem como de seus próprios funcionários, que a divulgaram junto aos seus vizinhos e amigos.

Integrante assíduo não só da campanha do agasalho, como também de diversas ações sociais é o aposentado Antônio Leite de Oliveira,  que semanalmente é responsável pelo preparo e distribuição de comida aos moradores de rua.

Quanto à iniciativa de se realizar uma campanha do agasalho, Oliveira comenta: “quando entregamos roupas e utensílios para pessoas carentes, eles dizem que a iniciativa foi muito importante, pois já estavam sem o que vestir. Então, quando damos apoio e levamos alguma coisa para eles, somos muito bem recebidos, pois o pessoal de comunidade carente é muito renegado. Não se dá muita atenção para eles porque moram em favela, mas é um pessoal trabalhador e que precisa muito”.

José Rodrigues da Silva, de 62 anos, cuida de carros que estacionam em frente a um hospital da cidade em troca de algum dinheirinho. Com o pouco que recebe, paga R$ 17,00 de diária em um hotel e R$ 4,50 para almoçar todos os dias. Caso reste algum trocado, ainda janta, senão, dorme com fome mesmo. Por isso, descreve as doações, tanto de alimentos, quanto de roupa, como um presente divino: “essas doações para mim são uma dádiva de Deus, porque assim agia o nosso senhor Jesus, que toda a vida teve o privilégio de ajudar pessoas carentes e socorrer os necessitados. A maioria das pessoas que convivo não tem muito o que comer, nem o que vestir”.

Para a assistente de coordenação da Casa do Bom Samaritano, Nadir Burgo Solvolacho, campanhas como a do agasalho são significativas para a manutenção do abrigo, que necessita de recursos e doações diárias para que possam se desenvolver adequadamente. “É gratificante projetos de arrecadação como este da campanha do agasalho, porque alguns chegam aqui com roupa, mas outros vêm sem nada mesmo. Eu percebo um sorriso neles quando chega alguém com as doações. Porque às vezes a pessoa chega sem um calçado, sem uma roupa, sem perspectiva, e com ajuda e apoio, tudo melhora. A esperança volta”.

A esperança volta não somente para aqueles que recebem doações, mas, para a sociedade como um todo, acostumada à postura egoísta do ser humano. Ser solidário é mais significativo do que se sensibilizar com as dificuldades do próximo, é, segundo o escritor alemão Franz Kafka, o sentimento que melhor expressa o respeito pela dignidade humana.

Carla Benedetti.